Quinta-feira, 31 de Março de 2011

Poema de Amor

Poema de Amor de Fernando Pessoa

 

 

Nunca amamos alguém. Amamos, tão-somente, a idéia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso - em suma, é nós mesmos- que amamos.
Isto é verdade em toda a escala do amor. No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma idéia nossa.(...)
As relações entre uma alma e outra, através de coisas tão incertas e divergentes como as palavras comuns e os gestos que se empreendem, são matéria de estranha complexidade. No próprio ato em que nos conhecemos, nos desconhecemos. Dizem os dois 'amo-te' ou pensam-no e sentem-no por troca, e cada uma quer dizer uma idéia diferente, uma vida diferente, até, porventura, uma cor ou um aroma diferente, na soma abstracta de impressões que constiui a atividade da alma. (...)

 
Escolhi esse poema porque já se identificou comigo. O amor tem que ser retribuido, porque caso contrário, tal como diz o poema " dizem os dois `amo-te`ou pensam-no e sentem-no de maneira diferente",  às vezes pensamos que ao ouvir  essa a palavra esta tudo bem e não esta. No entanto, para mim um gesto vale mais que mil palavras...
publicado por anapaula29 às 19:14

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Poema de Vinícius de Mora...

. Poema de Amor

. 3ª parte de Anthony Bourd...

. 2ª parte de Anthony Bourd...

. Anthony Bourdain, no rese...

. Cartoon de Vladimir Putin

. O acontecimento do ano

. las meninas

. The Truman Show Trailer

. All I want for Christmas ...

.arquivos

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds